Paixão por um clube que une gerações

Comunicação do clube traz mais uma matéria da “Série Torcedores”, escritas pelos estudantes de comunicação que participam de acompanhamento nos jogos; o novo episódio é com Jhonatan Oliveira, 23 anos, e Ademir Tavares, 69 anos. Eles falaram sobre a paixão pelo Noroeste

Texto de Felipe Valim Ahlberg (Estudante do 7.º período do curso de Relações Públicas da Unesp que fez clínica de jornalismo no Noroeste)

Dois dos torcedores mais fanáticos que estiveram presentes no Alfredão, na quarta-feira dia 23 de janeiro, no empate por 1 a 1 contra o Primavera de Indaiatuba, em partida válida pela segunda rodada da Série A3 do campeonato Paulista, falaram do amor incondicional pelo time. E durante as partidas no Alfredo de Castilho não é muito difícil encontrar vários personagens icônicos, de todas as idades, e que compartilham de uma mesma paixão: torcer pelo Norusca, independentemente se a equipe está disputando apenas um amistoso, ou até mesmo uma final de campeonato. Um deles é Jhonatan Oliveira (foto), 23 anos, que frequenta o estádio sempre que o Noroeste joga. Ele aprendeu o que era esse sentimento desde pequeno.
“Eu sou de Bauru e sempre tive uma grande identificação com o clube, por ser da cidade e eu adoro futebol. Por isso, ter a oportunidade de ver o time da sua cidade jogar é muito legal, e como estamos em começo de temporada, é muito importante apoiar, para que o time consiga subir e alcançar o topo do campeonato estadual.”
Outro torcedor fanático do Alvirrubro e que estava no estádio para acompanhar a partida era Ademir Tavares, que com seus 69 anos está sempre presente dando uma força para a equipe. “Eu sou bauruense, gosto muito do Noroeste e sempre venho ver os jogos há muitos anos. E para essa temporada o Noroeste montou um bom elenco. Estou vendo uma perspectiva muito boa, por isso acredito que tem tudo para passar para a Serie A2, já que tem um time competitivo”.
.
Na foto acima, o torcedor noroestino Jhonatan Oliveira, 23 anos. Ademir Tavares preferiu não ser fotografado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *