Em jogo equilibrado, de quatro gols, Noroeste e Rio Preto empatam em 2 a 2

Em jogo equilibrado, de quatro gols, Noroeste e Rio Preto empatam em 2 a 2

Alvirrubro esteve atrás do placar em duas oportunidades, teve força e qualidade técnica para buscar o empate e fechou a rodada novamente no G8
 
.
Um jogo duro, entre duas equipes qualificadas, típico de Série A3 de Paulista, com marcação pressão, catimba e quatro gols, marcou o confronto entre Noroeste e Rio Preto nesta manhã de domingo, com empate em 2 a 2 no Alfredão.
O Norusca esteve duas vezes atrás do placar, mas teve fôlego e qualidade técnica para buscar o empate em duas oportunidades. Quem assistiu ao jogo percebeu que Rio Preto possui um time forte, principalmente do meio para frente, mas o Alvirrubro foi melhor no jogo e só não fez o terceiro gol por algumas situações da partida. Duas bolas de arremates do time de Bauru acertaram a trave, aos 37 do segundo tempo, e outras situações foram a cera desacerbada protagonizada pelo goleiro rio-pretense Poti, franqueada pela arbitragem de José Guilherme Almeida Souza, inclusive, que viu uma cotovelada violenta que deixou jogador noroestino desacordado, com suspeita de fratura na face, e puniu o adversário apenas com cartão amarelo.
Com o resultado, o Noroeste permanecesse no G8, na 6.ª colocação, com 27 pontos, faltando três rodadas para o término da fase de classificação. Já o Rio Preto segue na 12.ª posição, agora, com 22 pontos.

O JOGO
O placar foi inaugurado aos 35 do primeiro tempo, após ataque do Rio Preto arriscar de dentro da área e o goleiro Ferreira salvar à queima-roupa, mas Léo Ribeiro aproveitou o rebote e fez 1 a 0 Jacaré. Três minutos depois, por pouco o Noroeste empatou, com cabeçada de Jorge Mauá e defesa do goleiro rio-pretense Poti. O camisa 1 do Jacaré, inclusive, desabou ao menos 6 vezes, de forma abusiva, para desacelerou o jogo.
O empate noroestino veio após passe para Gindre, que da entrada da área, marcado por dois, bateu forte de perna esquerda, sem chance para o goleiro Poti, 1 a 1.
Na volta do intervalo, o Rio Preto ampliou o marcador após erro defensivo individual, com gol aos 4 minutos, de Maycon, 2 x 1. Na sequência, aos 10 minutos, Vilson cruzou na área e o camisa 9 do Alvirrubro, Jorge Mauá, deixou tudo igual novamente, 2 a 2.
 

AGRESSÃO
Enquanto o Norusca buscava o empate, aos 43 do segundo tempo, o lateral-esquerdo Lucas Hipólito foi violentamente agredido com uma cotovelada na face, enquanto subia para cabecear, desferida por Caihame, que havia acabado de entrar, e acertou o rosto do camisa 6, que ficou inconsciente, assustando mais de 1.500 torcedores presentes do estádio. O atleta foi levado de ambulância para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Bela Vista (leia nota abaixo).
Entraram na equipe noroestina Igor Pimenta, Wellington e Alef. Saíram Michel, André Rocha e Jorge Mauá.
O técnico Alberto Félix e o experiente volante André Rocha, na entrevista coletiva, reconheceram a qualidade adversária, mas citaram que houve abuso da cera e a arbitragem pecou bastante. “O time deles é qualificado, mas forçaram muito as interrupções. A arbitragem deixou a desejar, mas, paciência. Agora vamos jogar três jogos e buscar vencer todos”, disse André Rocha.
Alberto enfatizou que o jogo foi duro e que o Norusca jogou bem. “Fizemos um bom jogo contra um time forte, mas a arbitragem, vocês viram, atrapalhou o jogo e as nossas chances de virar o placar. Vamos nos preparar agora para o próximo jogo e tentar somar mais três pontos fora de casa”, frisa.
O Noroeste volta à campo no próximo domingo, às 10h, contra o Monte Azul, fora de casa, pela 17.ª e antepenúltima rodada da Série A3 do Campeonato Paulista.
 

BOLETIM MÉDICO
Em nota, o clube informou, para a tranquilidade de torcedores, familiares, imprensa e amigos, que o lateral-esquerdo noroestino Lucas Hipólito, que sofreu uma cotovelada violenta na face, passou por exames de raio-x e não foi constatado fratura no rosto. O atleta deixou o campo desacordado, sendo socorrido pela ambulância aos 43 do segundo tempo, na partida entre Noroeste 2 x 2 Rio Preto, deste domingo, e levado ao UPA Bela Vista. O jogador sofreu um sério ferimento na boca, mas passa bem. Como perdeu os sentidos, ficará algumas horas em observação médica e depois será liberado.

FICHA TÉCNICA
Noroeste
Ferreira;
Pacheco, Jean Pierre, Marcelinho e Lucas Hipólito;
André Rocha (Igor Pimenta), Gindré, Maicon Douglas e Vilson;
Jorge Mauá (Alef) e Michel (Wellington)
Técnico: Alberto Félix
Rio Preto
Poti;
Jean Batista (Gabriel Luís), Emerson, Henrique Perruci e Dio Santos;
Jô, Cloves e Jefferson Paulista (Jonatas Cícero); Léo Ribeiro (Caihame), Édipo e Maycon.
Técnico: Paulo Cezar Catanoce
Árbitro
Jose Guilherme Souza
Assistentes
Diego Morelli de Oliveira e Vladimir Nunes da Silva
Cartões Amarelos
Rio Preto: Jean Batista , Poti , Cloves, Caihame
Público 1.562
Renda 30.212

Deixe uma resposta

Fechar Menu