Noroeste e XV de Piracicaba ficam no 0 a 0 em Bauru

Noroeste e XV de Piracicaba ficam no 0 a 0 em Bauru

Resultado do clássico do Interior embola o meio da tabela de classificação do grupo 1 da Copa Paulista

O Noroeste saiu de campo neste sábado (15) com o terceiro empate consecutivo, diante do XV de Piracicaba, em Bauru, pela terceira rodada da fase de classificação do grupo 1 da Copa Paulista 2017. Com o resultado, o Norusca alcançou três pontos e é o 4º colocado, podendo deixar o G4 quando as equipes que ainda não fizeram o terceiro jogo se enfrentarem nesta terça-feira.

Agora, resta ao time do técnico Vitor Hugo buscar ao menos quatro pontos nos dois próximos jogos que acontecerão fora de casa, diante da Ferroviária, dia 22, às 17h, em Araraquara, e contra o Linense, dia 29, às 19h, em Lins. Já o XV de Piracicaba comemorou o ponto somado em Bauru, se mantendo na vice-liderança, agora, com 4 pontos.

No contexto da partida, o Alvirrubro teve mais posse de bola e ditava o ritmo de jogo, enquanto o XV de Piracicaba se fechou na defesa e saía em contra-ataque. A defesa do Noroeste se comportou muito bem, deu conta do recado quando exigida, mas faltou detalhes para fazer o gol. Ao todo, foram 14 finalizações que esbarraram nas boas defesas do goleiro Matheus e arrebates que passaram perto da trave.

Apesar da vitória não ter sido conquistada diante da torcida, o Noroeste soma agora oito jogos sem perder em 2017.

O JOGO

Pressionando o adversário desde o início do confronto, o placar poderia ser diferente para o Noroeste, caso o corte que o zagueiro do XV de Piracicaba fez com a mão na bola fosse assinalado pênalti, que o árbitro, mal posicionado, não marcou.

Aos 8 minutos, um chutão do zagueiro Marcelinho, que ligou a defesa ao ataque, contou com domínio de Rodrigo Tiuí e batida ao gol de perna esquerda, mas o goleiro Matheus saltou em direção à bola e salvou o gol com a mão esquerda. No lance seguinte, após cobrança de escanteio de João Lucas, o lateral-esquerdo Ítalo dominou na intermediária, driblou o defensor e soltou a bomba na perna esquerda, mas a bola subiu e passou por cima do travessão.

Em outro ataque do Norusca, Rodrigo Tiuí, bem no jogo, chegou a driblar o marcador na linha de fundo, mas faltou campo. Ele tentou o toque para trás, mas a defesa do XV cortou.

O adversário tentou responder após boa escapada pela ponta direita, com Bruninho, que bateu de pé direito em direção à área, mas parou na defesa do goleiro noroestino Ferreira. Em outro contra-ataque, Ferreira, novamente, saiu da área e cortou o lance como zagueiro.

De pé em pé, o Noroste criou mais uma chance com Wellinton pela esquerda, que tocou para o camisa 10 João Lucas bater forte e de primeira, com a canhota, mas a bola, novamente, subiu demais. Um dos fatores marcantes foi o comprometimento da marcação do time de Bauru, que apesar de estar em processo de entrosamento, natural no início de competição e com reformulação do elenco, mostrou muito vigor físico e ocupou todos os espaços do campo, em forte marcação.

No segundo tempo, o XV de Piracicaba parou de assistir ao Noroeste jogar e propôs mais o jogo, deixando o meio de campo mais truncado e chegando com oportunidades de gol. Foi assim que em duas boas tentativas, na entrada da área, esbarraram no goleiro Ferreira, que operou grandes defesas na meta noroestina quando foi acionado.

O técnico Vitor Hugo mexeu no time. Plataformou a equipe com três atacantes, colocando Gustavo Henrique no lugar de João Lucas e Elivelton, meia ofensivo, no lugar de Vilson. Dener também entrou, na lateral-direita, no lugar de Thiago Felix.

O Norusca criou mais chances de gol. O camisa 11 Wellington fez arremate para fora, após outra boa jogada individual pela esquerda. Numa tabelinha com Gustavo Henrique, o camisa 18 cortou o zagueiro, na entrada da área, e bateu forte de perna esquerda, novamente, a bola subiu demais. Rodrigo Tiuí, sempre marcado por um jogador e um na sobra, achou espaço na defesa para arriscar uma bicicleta, mas a bola foi para fora. Elivelton arriscou duas vezes, batendo forte de fora da área, mas o goleiro defendeu.

Após o jogo, o técnico Vitor Hugo, em entrevista coletiva, disse que o jogo foi bom, que a defesa se comportou muito bem, que o setor de meio-campo precisa criar mais, entretanto, que a arbitragem atrapalhou muito. “Falta um pouco mais de entrosamento. Os jogadores estão se conhecendo e vamos ajustar isso durante a competição. Estamos preocupados com estes três pontos conquistados em nove disputados, mas houve evolução e estamos no caminho certo”, comentou.

O zagueiro e capitão Marcelinho também falou após a partida. “A gente queria a vitória diante do nosso torcedor, mas fizemos uma partida difícil, a equipe está em evolução e agora vamos buscar pontos fora de casa”.

NOROESTE

Ferreira; Thiago Felix (Dener), Jean Pierre, Marcelinho e Ítalo; Cleber Sousa, Maicon Douglas, Vilson (Elivelton) e João Lucas (Gustavo Henrique); Wellington e Rodrigo Tiuí.

Árbitro – Alessandro Darcie

Assistentes – Alex Alexandrino e Patrick André Bardaui

Deixe uma resposta

Fechar Menu