Vitória heroica contra a Ferroviária faz Noroeste encostar no G4

Vitória heroica contra a Ferroviária faz Noroeste encostar no G4

Norusca protagoniza a sua melhor partida na Copa Paulista, alcança 9 pontos com gol decisivo aos 46 do segundo tempo e segue trilhando reação rumo a classificação

.

Em expressiva campanha de reação, invicto há quatro jogos, o Noroeste somou a sua segunda vitória na Copa Paulista neste sábado (8), em partida heroica e com triunfo de virada diante da líder Ferroviária, até então última invicta, no estádio Alfredo de Castilho. A partida foi válida pela 9.ª rodada e deixou o grupo 2 ainda mais embolado. O Alvirrubro alcançou 9 pontos e encostou no G4, ocupado no momento por Ferroviária (17 pts), XV de Piracicaba (13 pts), Rio Claro (10 pts) e Desportivo Brasil (10 pts).
A partida foi emocionante e começou com o Noroeste fazendo marcação alta e abafando a saída de bola da Ferrinha. O Alvirrubro quase chegou ao gol duas vezes, com o atacante Renatinho. Mas veio a ducha de água fria aos 28 minutos. Quando o Norusca estava melhor no jogo, em uma lance de escanteio da Ferroviária, com os jogadores dividindo a bola no alto, de cabeça, a bola sobrou espirrada para Higor Miritão, que bateu de perna esquerda. A bola ainda desviou na defesa e não deu chance de defesa para o goleiro Cairo, 1 a 0.
O time noroestino foi para o vestiário em “clima de velório”, resumiu o técnico Betão Alcântara. “No primeiro tempo nossa equipe, taticamente, esteve abaixo do que estamos acostumados a jogar. O clima no intervalo era extremamente triste, porque acreditávamos que poderíamos fazer um primeiro tempo melhor e ter ido para o vestiário com vantagem. Mas fizemos o papel ali de erguer o grupo, dar moral e resgatar a confiança. E isso foi fundamental. Depois fizemos algumas mudanças táticas, todas ofensivas, colocando o meia Oliveira, o Gabriel Esteves e o Daniel Bueno. No segundo tempo fomos superiores e fizemos os dois gols merecidamente”, destacou o treinador noroestino.

VITÓRIA EM 45 MINUTOS

O Noroeste voltou motivado e nitidamente melhor na segunda etapa, com o desafio de transpor a defesa da Ferroviária, que estava fechadinha em seu campo defensivo. E o primeiro gol saiu em escapada rápida pela beirada do campo, na direita, com o atacante Gindre triangulando passes com Rogério Maranhão e Leandro Oliveira. Gindre invadiu a área, foi ao fundo, ameaçou cruzar, mas bateu direto, 1 a 1. Vivendo em grande fase, foi o terceiro gol de Gindre em dois jogos, atuando mais centralizado.
O Noroeste seguia pressionando muito, em busca do segundo gol, e ele aconteceu nos acréscimos, aos 46 do segundo tempo, após outra jogada rápida pela direita e cruzamento na área. O atacante Gabriel Esteves se esticou todo e estufou a rede, na raça, dando números finais ao confronto, por 2 a 1, e levando ao delírio a torcida fiel presente no Alfredão.

MUDANÇA DE POSICIONAMENTO

O técnico Betão Alcântara, depois do jogo, esclareceu que a mudança de postura e tática determinaram o resultado final. “No primeiro tempo fizemos a pressão, mas quando eles conseguiam sair dela, eles jogavam nas costas da segunda linha nossa, e isso dificultou bastante. No segundo tempo mudamos isso. O posicionamento saiu do nosso 4-2-3-1 e fizemos um 4-4-2, com duas linhas de quatro e isso mexeu com o trabalho do adversário, que buscava o jogo curto. Conseguimos adiantar a marcação e roubar as bolas. E foram nessas e outras situações que fizemos os gols”, detalhou o técnico.

TRÊS GOLS EM DOIS JOGOS

O atacante Gindre destacou o bom momento vivido por ele no Noroeste. “Ficamos felizes com o resultado. Jogo difícil em uma tarde quente, que dá um desgaste maior, mas a gente treina muito e fomos recompensados hoje com a vitória. O Betão me deu muita confiança e só tenho que agradecer a Deus. Três gols em dois jogos não é fácil. Nosso time está numa crescente muito boa e vamos em busca de uma vitória na quarta-feira, contra o Red Bul Brasil, fora de casa”, comentou o atacante noroestino, passando a atuar como homem de referência no ataque alvirrubro.

Noroeste

Cairo
Pacheco
Jean Pierre
Junior Campos
Alex Cazumba
Alê
Rogério Maranhão
Hugo (Leandro Oliveira)
Giovanni Pavani (Gabriel Esteves)
Renatinho (Daniel Bueno)
Gindre

Técnico Betão Alcântara

Público: 537 pessoas no estádio (pagantes + cortesias de crianças + sócio-torcedor)
Renda: R$ 10.305.00

Deixe uma resposta

Fechar Menu